Para que serve a fossa séptica?

  • por
fossa-septica

Você provavelmente já ouviu falar, em algum momento, sobre a “questão do saneamento básico”, não é mesmo?

Sendo da área ambiental ou não, é um assunto que permeia os noticiários e as rodas de conversa, principalmente em épocas de eleição, surtos de DRSAI (Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental Inadequado) ou ainda, no verão brasileiro, que costuma ter chuvas torrenciais que alagam a cidade.

Um ponto importante que precisamos conversar: saneamento básico é uma grande cesta de estruturas, que comporta 4 serviços indispensáveis para o bom funcionamento de qualquer cidade, a saber:

  • Tratamento de esgoto
  • Manejo de Resíduos Sólidos
  • Abastecimento de água potável
  • Drenagem Urbana

Esses serviços estão intimamente ligados, onde ao se perceber uma deficiência em um dos fatores, é bem provável que todo o sistema entre em colapso ou seja comprometido.

No caso do presente artigo, onde abordaremos as fossas sépticas, estaremos lidando mais especificamente com dois desses serviços supracitados, que são o tratamento de esgoto e abastecimento de água potável. Já já explicaremos o porquê disso.

Sendo assim, vamos às conceituações. Fossa séptica é uma estrutura básica de tratamento primário de esgoto. Consiste em separar e dispor, de forma simples e econômica, os dejetos e efluentes das residências.

De forma generalista, as fossas sépticas funcionam como uma espécie de tanque, onde há retenção do material a ser coletado, sedimentação dessa matéria orgânica e, por fim, o emprego de filtros anaeróbios que agem para a diminuição de DBO e de matéria orgânica. Ou seja, de uma forma primária e simplista, diminuem consideravelmente a nocividade desse esgoto.

 

Qual a relação entre a fossa e o tratamento de esgoto sanitário?

As fossas sépticas são de grande importância para um contingente populacional relativamente grande de nosso país, pois muitas das vezes, são a única alternativa de tratamento para o esgotamento sanitário dessas famílias.

Isso se dá pois, em localidades muito pobres, em zonas rurais ou distantes de núcleos urbanos mais consolidados, há uma enorme dificuldade em fornecer a infraestrutura adequada para essas populações, tendo em vista que prover essa infraestrutura seria algo demasiadamente caro.

Sua viabilidade para o atendimento a essas localidades mais pobres se dá pelo fato de que as fossas sépticas não demandam energia ou motores para funcionarem, sendo necessário apenas a força gravitacional, ou seja, trabalha com diferenças de cotas.

Ou seja, onde o mercado não vê porquê investir e o poder público se omite desse serviço obrigatório por lei (Lei 11.445/07), a fossa séptica mostra-se como uma alternativa viável para esses locais.

 

Fossa séptica e abastecimento de água potável?

Já entendeu tudo, não é mesmo? Bom, a gente conversa assim mesmo, para não haver mal entendido.

A captação de águas para os grandes centros urbanos geralmente se dá de corpos hídricos distantes dessas localidades, em áreas de relativa preservação ambiental, geralmente pouco antropisada. Isso parece óbvio, pois só assim encontraremos rios limpos para abastecer nossas casas, correto?

Sim, correto. Entretanto, nem sempre é assim que funciona.

Podemos ter comunidades rurais ou assentamentos urbanos pobres próximos a esses leitos. Sem saneamento básico para elas, o que podem fazer? Elas, assim como nós, querem se ver distantes desses rejeitos.

Caso não haja o tratamento do esgoto produzido, isso pode comprometer a própria saúde dos moradores, as comunidades que vivem à jusante (mais abaixo) desse rio e também o abastecimento de água.

Quanto mais poluição chega nas Estações de Tratamento de Água, mais têm de se gastar com insumos para os processos de tratamento, mais se gasta com mão de obra e infraestrutura.

Percebe-se, portanto, que a fossa séptica serve para tratar o esgoto do domicílio de forma simples e viável, o que contribui tanto para a manutenção da saúde das pessoas, quanto para a preservação de solos e corpos hídricos, uma vez que o esgoto não é lançado diretamente nos mesmos.

Até que o saneamento básico seja, efetivamente, universalizado e atinja seu objetivo para todo cidadão , as fossas sépticas cumprem papel importantíssimo e indispensável para atenuar o dramático quadro do saneamento básico brasileiro. Somente empresas devidamente registradas podem realizar o serviço de remoção de resíduos e lamas de acordo com as regulamentações Anvisa/ Sabesp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *